Será que Eternos é um filme considerado celestial?

Ao longo de 2021, os Estúdios Marvel esforçaram-se ao máximo para continuar o Universo Cinematográfico Marvel de uma forma significativa, seguindo os esforços de mudança de jogo dos Vingadores: Infinity War, Vingadores: Endgame, e a Saga Infinity como um todo. Conseguiram combinar e fazer um esforço enorme ao contar histórias diferentes nas várias séries da Disney+ com quase um punhado de filmes novos (ainda que nas fases iniciais), e como tal, elevaram a fasquia de quase toda a história cinematográfica.

Isto tudo vem mesmo antes de um filme com um hype incrível da Chloé Zhao. Eternos é considerado um dos filmes do ano, liderado pela realizadora galardoada com um Óscar e com um elenco de megaestrelas de Hollywood. Na minha opinião, acaba por ser um elenco incrível e, para ser sincero, acho que não escolheria mais ninguém para desempenhar cada parte individual.

Em termos da proeza técnica deste filme, os Estúdios Marvel levaram a habitual ronda de excelentes efeitos visuais para Eternos e elevaram os esforços a um nível completamente novo em alguns aspetos. Tanto as personagens, como as paisagens e a banda sonora do filme tem o seu destaque. Eternos apresenta-nos lugares lindos, ricos em história e não podemos negar que a forma como capta a nossa atenção é algo completamente inesperado.

Os poderes de cada personagem brilharam de forma única, mostrando ao mesmo tempo que a equipa esteve sempre ligada a um nível totalmente cósmico. Marvel encontrou uma forma de fazer sobressair estes efeitos visuais não só de outros filmes da MCU mas de outros filmes de super-heróis como um todo, particularmente com efeitos como a supervelocidade de Makkari a ser feita de uma forma nunca antes vista.

Passando ao conteúdo da história, este filme tomou um caminho diferente dos seus antecessores da Fase 4. Tal como eu, de certeza que muitos outros fãs sentiram que este filme está algo mais que desligado do MCU do que provavelmente de qualquer outro filme desde Guardiões da Galáxia Vol. 2. Embora isto faça sentido de certa forma com um grupo de personagens que nunca tinham sido vistas ou provocadas antes através dos filmes passados do MCU, havia certamente uma sensação de algo em falta devido ao tempo em que habitaram a Terra.

Os fãs esperam certamente ver um pouco de como é que isto tudo está ligado especificamente ao que foi visto dentro do MCU até à data. No entanto, tirando uma ou outra referência ocasional a outros heróis e entidades, os Eternos operam em grande parte no seu próprio canto da narrativa da MCU, longe de toda a loucura que acontece com os heróis estabelecidos.

Por um lado, o filme foi entregue a um nível de representação que nunca chegou em nenhum outro filme do MCU com o primeiro super-herói abertamente gay e o primeiro super-herói surdo, ambos representados de forma bastante eficaz e respeitadora. É também partilhado pela primeira vez uma cena de sexo no mundo MCU. No entanto, com a expansão da narrativa do MCU, a missão e ação da equipa não acabou por se destacar de filmes recentes como Shang-Chi e A Lenda dos Dez Anéis ou Pantera Negra.

Isto não quer dizer que não existam mais histórias centradas nos Eternos, com Angelina Jolie quase a confirmar que já existe uma sequela pensada dentro dos Estúdios Marvel. Talvez um Eternals 2 possa levar as coisas a novas magnitudes da forma como o Doctor Strange no Multiverso da Loucura ou The Marvels o fará, o certo é que teremos que esperar para ver como será feita a evolução.

A outra questão principal com este filme é simplesmente o quanto ele inclui em termos de enredo e trabalho de personagens, tornando a história por vezes um pouco exagerada. Com dez personagens principais e uma dimensão inteiramente nova da história da MCU a abordar, o filme luta por vezes para dividir o tempo de exibição apropriado para cada ponto principal da narrativa.

No geral, os Estúdios Marvel continuam a sua tendência de excelente narrativa com mais uma entrada divertida da Fase 4, uma que podemos considerar arriscada, mas que, mesmo assim, se mantem por si só como sólido. É evidente que esta franquia tem um futuro brilhante após a Fase 4 e, dependendo de quais personagens continuam em destaque, a Marvel tem uma oportunidade de fazer algo verdadeiramente especial com este filme como uma história parte de uma narrativa maior.

Exit mobile version