ReactOS: O Windows sem Microsoft

O mundo dos sistemas operativos é vasto e diversificado, indo muito além dos conhecidos macOS, Linux ou Chrome OS. Entre as alternativas menos conhecidas ao Windows, destaca-se o ReactOS, um sistema operativo gratuito e de código aberto para PCs x86/x64, com a particularidade de ser compatível a nível binário com algumas aplicações e drivers programados para Windows. O seu objetivo é claro: oferecer um “Windows livre”, ou seja, um “Windows sem Microsoft”.

Este sistema operativo nasceu como um “clone” do Windows 95, com a ambição declarada de permitir a substituição do Windows pelo ReactOS sem que o utilizador final notasse a mudança. Um desafio complicado, tendo em conta que o Windows é um software de código fechado e, portanto, não pode ser replicado. No entanto, o ReactOS conseguiu aplicar parcialmente muitas APIs do Windows, supostamente utilizando o antigo Windows Research Kernel que a Microsoft licenciou a universidades. Além disso, o ReactOS faz parte do ecossistema FOSS, reutilizando e colaborando com outros projetos de software livre, especialmente com o Wine, para melhorar a execução de software do Windows fora do Windows.

Recentemente, foi anunciada a nova versão do ReactOS, a 0.4.14, que traz melhorias na configuração do modo GUI, a interface gráfica do utilizador que facilita a sua utilização em comparação com o instalador em modo texto “USETUP” que inclui desde os seus inícios. A interface é bastante clássica e semelhante à usada pelo Windows 95, mas cumpre muito bem a sua função.

Apesar de todos os avanços, é importante salientar que o ReactOS ainda não está pronto para ser usado como um substituto completo do Windows e, possivelmente, nunca estará. No entanto, se estiver interessado em experimentá-lo, o melhor é fazê-lo numa máquina virtual ou através de um Live CD. Se estiver disposto a arriscar mais, pode carregar a imagem num CD e arrancar a partir daí para instalá-lo num PC, tal como faria com outro Windows ou Linux. Os requisitos de hardware do ReactOS são mínimos, podendo ser instalado em qualquer equipamento lançado nos últimos vinte anos.

Embora ainda não esteja pronto para substituir completamente o Windows, o seu desenvolvimento contínuo e a colaboração com outros projetos de software livre são promissores. Pessoalmente, acredito que o ReactOS tem um grande potencial, especialmente se continuar a melhorar e a expandir a sua compatibilidade com aplicações e drivers do Windows. A sua existência e desenvolvimento são um testemunho do poder e da diversidade do mundo do software livre.

Fonte: Reactos

Exit mobile version