Está aberta a discussão pública sobre semicondutores

A Comissão Europeia, em coordenação com os Estados-Membros, lançou uma consulta pública que está a decorrer até 11 de novembro sobre a cadeia de valor dos semicondutores. Na realidade estão disponíveis dois inquéritos, um para os fornecedores e outro para os utilizadores finais de semicondutores, esclarece em nota enviada à imprensa.

Os resultados da consulta serão analisados e elaborados pela Comissão Europeia que vai trabalhar com o Grupo Europeu de Peritos em Semicondutores com o objetivo de propor a melhor abordagem para o mecanismo de monitorização, que incluirá a identificação de potenciais indicadores de alerta precoce adequados para antecipar futuras falhas na cadeia de fornecimento de semicondutores e prevenir futuras crises.

Os semicondutores são essenciais para o funcionamento da economia e sociedade, em áreas tão distintas como automóveis, torradeiras ou computadores da NASA. Ao longo dos anos, a União Europeia tem assistido a perturbações sem precedentes no seu abastecimento que trazem grandes atrasos e impactos negativos em setores económicos importantes, que se traduzem em obstáculos para setores críticos.
Num mundo cada vez mais digitalizado, os semicondutores tornaram-se imprescindíveis para o desenvolvimento tecnológico.

Em resposta a esta problemática, a 8 de fevereiro de 2022, a Comissão Europeia publicou uma recomendação com efeito imediato para permitir a monitorização rápida e coordenada da cadeia de valor dos semicondutores europeus, centrando-se nos riscos que podem perturbar, comprometer ou afetar negativamente o seu fornecimento. Este controlo pretende preparar e permitir o mecanismo permanente de monitorização desta cadeia, proposto ao abrigo da Lei dos Chips.

As entidades interessadas em participar no inquérito destinado aos fornecedores podem aceder ao mesmo aqui. Por sua vez, os interessados em participar no inquérito para os utilizadores finais podem fazê-lo aqui.

As respostas serão carregadas para a plataforma segura do inquérito da UE, de forma agregada e anónima, à qual apenas a Comissão Europeia tem acesso. Será respeitada a confidencialidade da informação e dos dados obtidos através destes inquéritos.

Consulte mais informações aqui.

Exit mobile version