CTT investem em duas startups tecnológicas portuguesas

Os CTT investiram, através do fundo de investimento TechTree que se destina a apoiar atividades de inovação nas PME e startups, em duas startups nacionais com soluções na área das operações e logística.

Reforçando a ligação e apoio ao tecido empresarial e impulsionando o desenvolvimento da inovação das empresas, a aposta foi feita na startup KIT-AR, na área de realidade aumentada (augmented work) para a produção industrial, e na Sensefinity, na área da logística, tendo o fundo de investimento dos CTT participado na ronda de angariação de financiamento para a KIT-AR. Ambas são reconhecidas pela Agência Nacional de Inovação como entidades com idoneidade para a prática de atividades de investigação e desenvolvimento (I&D), o que permitiu o investimento do fundo Techtree ao abrigo do programa SIFIDE II.

“O investimento nestas duas promissoras startups concretizam o propósito de criação do fundo TechTree. A KIT-AR e a Sensefinity podem contribuir para uma maior eficiência na atividade dos CTT e é com grande satisfação que estamos já a trabalhar com as duas empresas. Vamos continuar a procurar investimentos em startups, reforçando o contributo que os CTT têm dado ao desenvolvimento da economia nacional, reforçando a nossa estratégia de liderança na promoção da digitalização e do comércio eletrónico das empresas portuguesas”, refere, em comunicado enviado à imprensa, João Bento, CEO dos CTT.

A Sensefinity está a desenvolver uma plataforma da Internet das Coisas focada em fornecer métricas de mercadoria e bens críticos em tempo real às empresas, para que estas possam ter uma noção muito real da sua cadeia de fornecimento. A KIT-AR promove uma plataforma que reduz erros de produção na indústria, usando realidade aumentada e inteligência artificial para expandir as capacidades e resultados dos trabalhadores em ambiente de fábrica e torná-los mais eficientes.

O Fundo TechTree, com dotação de 5 milhões de euros, visa investir em startups (seed, series A e growth) e pequenas e médias empresas, privilegiando a atuação em setores alinhados com as prioridades de atuação dos CTT, nomeadamente e-commerce, operações & logística, comunicações, fintech, retalho e publicidade. Está também prevista a possibilidade de coinvestimento, com a abertura para eventuais parcerias com redes de investidores, para promoção de partilha de oportunidades de investimento. A operacionalização e acompanhamento dos dois investimentos agora realizados e dos que surgirem no futuro será realizada pelo programa de interação com startups dos CTT, o 1520 StartuProgram.

Exit mobile version